domingo, 15 de fevereiro de 2009

Contradição bipolar em relação ao texto anterior.

É, saber que o ultimo poema que eu postei é dramático, emo, suicida, trágico, e tudo mais, eu sei, e pode acreditar, era tudo que eu estava sentindo no momento.

Mas, porém, contudo, entretanto, admito também que não foi o jeito certo de me expressar, já que o vazio que eu sinto não faz contribuição a ninguém.
Pode até fazer, mas eu quero dizer que não faz.

Quero dizer, também, que jogar truco e assistir tanta televisão fez meu cérebro parar de pensar negativamente um pouco, e eu, no momento, estou contradizendo o que eu escrevi.

 

Os dias não são em vão, nenhum.
Nunca é demais respirar.

O jogo só acaba quando você morre.

 

Eu durmo quanto quiser dormir.
Como se eu quiser comer.
E posso muito bem me aquecer sozinho.

Ah, água mata sim a sede.

 

Olhares se perdem como se ganham, indiferentes.
Histórias são sempre histórias, não importa se lidas.
Eu não sou errado. Ninguém é.

 

Se eu estou tonto, é falta de exercício físico.
Se eu me sinto fraco, é por não comer direito.
Se eu não consigo falar, é por que estou afônico, da gripe.

Se eu estou mal, não preciso explicar, preciso só de um abraço.

 

Viver NUNCA é um erro.

E a dor as vezes pode ser a solução.

Quanto a resolução final, nada a declarar.

 

E sabe o que mais? Dane-se o vazio.

2 comentários:

  1. Essas coisas passam, e você aprende com elas x)

    Resta-me admitir que você se "superou" (em termos de técnica, mas se superou n'outros pontos também) na sua réplica, ficou muito bom. Não há problema em se sentir vazio e triste, desde que você não fique muito tempo assim!

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. ai ex, assim você me mata de orgulho! *-* fico feliz que você está se sentindo assim, você vai aprender como a felicidade está bem mais próxima do que a gente acha.

    ResponderExcluir