quinta-feira, 7 de maio de 2009

Labirinto mental, sem nexo e sem sentido, entenda.

Não te contei que era assim?
Bem complicado.
Que nem toda confusão tem fim?
Mal explicado.

Quem eu sou me impede de ser como você.
Quem eu sou me impede de ser quem quer que eu seja.
Quem quer que eu seja.

Não diz que vai, e nem que fica.
É uma emergência, você complica.
Em minha mente nada especifica.
É uma emergência, e você complica.

Quem eu sou me impede de ser como você.
Quem eu sou me impede de ser quem quer que eu seja.
Quem quer que eu seja.

Me espere do lado de fora.
Eu preciso parar e pensar.
E o que eu quero agora?
Não sei nem o que falar.

Quem eu sou me impede de ser como você.
Quem eu sou me impede de ser quem quer que eu seja.
Quem quer que eu seja.

Não diz que fica, e nem que vai.
É uma emergência, você ainda sai.
Em minha mente a lógica cai.
É uma emergência, você ainda sai.

Não te contei que era assim?
Bem complicado.
Que nem toda confusão tem fim?
Mal explicado.

Bem mal explicado, me ajuda?

3 comentários:

  1. seu eu fosse você, juro que desistia. sem uma explicação, acho que não rola xD

    ResponderExcluir
  2. MATHEUS *-* Cara, tá muito bom, a qualidade dos seus poemas tá crescendo adoidada a cada novo, nem sei até onde você pode chegar mais. Devia fazer livros, músicas, epitáfios e o que mais for com eles, sério mesmo você é muito talentoso e, pra quem consegue sentir um pouquinho só de poesia, não tem como não adorar.

    ResponderExcluir