terça-feira, 28 de julho de 2009

Aspiração a Ser Livre

Não sou bonito,
E me falta esforço.
Inteligência eu tenho,
Malícia também.
Meus pés afundam,
Me falta coragem,
Preciso de empenho
Pra ir mais além.

Eu quero sair,
Sair para respirar.
Sentir em mim o vento,
Sentir em mim o ar.
Eu quero sair,
Sair para não voltar.
Explodir o que há por dentro,
Sair para me encontrar.

Há um imã na TV
Cola na cadeira.
A minha cama me segura.
A minha rotina me contém.
O Sol brilha lá fora,
E se não, gosto da chuva.
A janela é só uma figura.
Uma imagem que me entretém.

O que eu quero é viver,
O que eu quero é viver.

Eu quero sair,
Sair para me encontrar.
Sentir em mim o vento,
Sentir em mim o ar.
Eu quero sair,
Sair para respirar.
Explodir o que há por dentro,
Sair para não voltar.

O que eu quero é viver,
O que eu quero é viver.

terça-feira, 14 de julho de 2009

Só um outro epitáfio

Não que eu não queira.
Não que eu não possa.
Não que eu não saiba.
Não que eu não tente.

Não que eu não consiga.
Não que eu não compreenda.
Não que eu não entenda.
Não que eu não precise.

Não que eu não insista.
Não que eu não desista.
Não que eu não prossiga.
Não que eu não espere.

Uma melodia triste eu ouvia,
Quando em minha própria sombra, dormi.
No fundo de minha alma, sabia.
Ninguém precisa mais de mim aqui.

Eu quis, eu pude, eu soube, eu tentei.
Eu consegui, eu compreendi, eu entendi, eu precisei.
Eu insisti, eu desisti, eu prossegui, eu esperei.
E agora, finalmente, depois de tudo.
Eu parei.

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Se a cicatriz não tem cura, faça dela um desenho.

Ele nasceu com a perfeição
Ou ao menos, acha isso.
Ele tem o coração
A dois passos do precipício.

Ela tem a ambição humana
Mas não sabe ser feliz.
Nas mãos, diploma de insana,
No corpo, a roupa e a cicatriz.

Eles querem ser completos
Mas não acham condição.
Eles se acham muito espertos,
No fundo sabem que não são.

Eu caminho nessa vida
Ás vezes sem rumo, direção.
Mas me orgulho de ainda
Manter quente o coração.

O que eu tenho é esperança
De melhorar, talvez, um dia.
Sigo acompanhando a dança.
Assobiando a melodia.

Meu realismo às vezes me torna otimista.