quinta-feira, 2 de julho de 2009

Se a cicatriz não tem cura, faça dela um desenho.

Ele nasceu com a perfeição
Ou ao menos, acha isso.
Ele tem o coração
A dois passos do precipício.

Ela tem a ambição humana
Mas não sabe ser feliz.
Nas mãos, diploma de insana,
No corpo, a roupa e a cicatriz.

Eles querem ser completos
Mas não acham condição.
Eles se acham muito espertos,
No fundo sabem que não são.

Eu caminho nessa vida
Ás vezes sem rumo, direção.
Mas me orgulho de ainda
Manter quente o coração.

O que eu tenho é esperança
De melhorar, talvez, um dia.
Sigo acompanhando a dança.
Assobiando a melodia.

Meu realismo às vezes me torna otimista.

3 comentários:

  1. Sempre fico pasmo quando venho aqui!
    Seus poemas são muito, muito bons.
    Belo texto.
    Adorei a parte:
    "O que eu tenho é esperança
    De melhorar, talvez, um dia.
    Sigo acompanhando a dança.
    Assobiando a melodia."
    abraços.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom, achei seu blog na comunidade "Escrver" se puder entre no meu http:\\introspectivoeric.blogspot.com

    ResponderExcluir