terça-feira, 14 de julho de 2009

Só um outro epitáfio

Não que eu não queira.
Não que eu não possa.
Não que eu não saiba.
Não que eu não tente.

Não que eu não consiga.
Não que eu não compreenda.
Não que eu não entenda.
Não que eu não precise.

Não que eu não insista.
Não que eu não desista.
Não que eu não prossiga.
Não que eu não espere.

Uma melodia triste eu ouvia,
Quando em minha própria sombra, dormi.
No fundo de minha alma, sabia.
Ninguém precisa mais de mim aqui.

Eu quis, eu pude, eu soube, eu tentei.
Eu consegui, eu compreendi, eu entendi, eu precisei.
Eu insisti, eu desisti, eu prossegui, eu esperei.
E agora, finalmente, depois de tudo.
Eu parei.

6 comentários:

  1. Guri, eu acho até bom que você extravase suas emoções neste blog. Continue fazendo isso, assim você não explode.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns, mais uma vez. Mais do que ninguém me emociona, e mais do que ninguém sabe materializar sentimentos maravilhosamente!
    :D
    Abraços.

    ps: credo, só cometi um errinho de português e decidi apagar meu comentário, precisava ficar assim, explícito, poxa?! hahaha

    ResponderExcluir