sexta-feira, 25 de junho de 2010

Um Conhecido



Um rosto bonito, um corpo bem magro.
Um cabelo escorrido, nos olhos, pro lado.
Não é do tipo que agrada, mas é do tipo que encanta.
É do tipo que me atrai, é do tipo que me espanta.
Ele ama a família, mas escolhe quem faz parte dela.
Tem olhos famintos, mas abertos como janelas.

A alma profunda, a pele bem branca.
O olhar expressivo que pela imagem avança.
O vocabulário pesado, a mente em colapso.
O cansaço da vida, o bom aluno relapso.
Transparente para quem precisa ver.
Intransponível pra quem quer conhecer.

Interessante.
Distante.
Negativo
E operante.

Escreve lindos textos, metáforas especiais.
Mas age levianamente sobre coisas banais.
Se chora logo passa, se ri logo esquece,
Se julga feliz, mesmo se se entristece.
Um gosto alternativo, diferente do esperado.
Meio auto-explicativo, meio louco e alterado.

Interessante
Distante.
Negativo
E operante.

Conheci esse garoto, um espelho quebrado.
Ele é um exemplo, um eu melhorado.
Nem tudo é comum, muito é diferente.
Só eu sei minha reação quando me encaro de frente.
Você é meu tipo, meu tipo de pessoa.
E eu te admiro daqui, admiro à toa.

Interessante
Distante.
Negativo
E operante.

3 comentários:

  1. Oh wow. Seu estilo tá evoluindo... mais natural, mais fluente e mais incisivo com o passar do tempo. Muito interessante a perspectiva que você assume aqui, e o vocabulário - tá tudo "absurdamente bom", como indicado ali em cima. Parabéns :)

    ResponderExcluir