sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Doces


Quando é criança, a gente cresce acreditando
Que o mundo vai continuar girando
Mas que as pessoas ao redor serão sempre iguais.
Quando é pequeno, a gente cresce acostumado
A amizades instantâneas, ao fato consumado,
Amores em segundos que não acabam jamais.

Mas aí o mundo te dá um tapa e você é ignorado.
Você cresce e seu coração é quebrantado.
Você descobre, da pior maneira, que nem tudo é como você achou que seria.
Você percebe que no mundo há muitas coisas que você não faria.

Não force algo que não existe.
Não force o que não é real.
Amizades devem ser recíprocas.
E um amigo deve ser leal.

A gente cresce achando que tudo é na hora
E que o respeito é automático.
Que a confiança é por agora.
Que o amor é sistemático.

Divida seus doces. Divida seus risos.
Divida sua vida, conquiste sorrisos.

Divida seus doces.
Divida seus doces.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Tristeza em Outra Língua (Disappeared)


When you first disappeared
I thought that you’d come back
I did not waste a tear
But now it’s just so sad.

When you first left me
I thought that you’d give up
But now that you’re not here
The air is not enough.

Where are you now?
Where are you now?

When you were finally gone
I just did not believe
That all we were was done
And now I cannot live.

Cause when you said goodbye
You ripped away my wings
And when I tried to fly
I paid all of my sins.

Where are you now?
Where are you now?
I just can’t breathe without you.
Where are you now?
Where are you now?
Don’t wanna live without you.

What do you want for me to do?
What can I say? What can I say?
Stand upon my knees in front of you
Crying, begging, pleading stay?

Where are you now?
Where are you now?
I just can’t breathe without you.
Where are you now?
Where are you now?

Say that you can hear me
Please say that you can hear me.

Where are you now?